quarta-feira, 30 de julho de 2008

O Pocket.

Por volta das 17:45, estava eu indo do serviço ao ponto de ônibus pela av. Visconde de Guarapuava (Curitiba) quando olho um pouco mais à frente e vejo um ser andando, rebolando, gesticulando ou simplesmente pseudo dançando na rua.

Achei engraçado e ri, aí vi que ele carregava consigo, na altura do ouvido, um "pocket radio". Percebi que, de fato, ele (ou "ela", nesse caso) só queria chamar a atenção, os movimentos nem um pouco naturais e o rádio à mostra indicavam isso claramente.

Para não perder o costume, falei comigo mesmo: "Cara, imagina uma voadora no meio das costas agora...", simulei com as mãos como seria, mas não tive coragem de tirar o plano da simples teoria.

Eu imagino os pensamentos do ser, que deviam ser do gênero "GENTE, me olhem! Virei homossexual ontem e agora to causando todas! To na moda, nééé?"

Revoltante, mas real. Pior que isso, só o fato do Lincoln ter me acordado de novo no ônibus. ¬¬"

-Tiago Faller.

8 comentários:

lincoln disse...

Menine! Não se revolte com essas coisas tão triviais, tanto do ser quanto do fato de ter lhe perturbado o sono. Pois, farei o possível para pegar o bus tds os dias...mas não lhe acordo mais se não quiser. "Sorry i can't be perfect"!

Tiago Faller disse...

Eu acho pleno que você me acorde, desde que não seja com tapas na cara. HOHO!

lincoln disse...

¬¬ não dei um tapa na cara!

foi na nuca...

Tiago Faller disse...

Sei lá.. Sei que acordei com um tapa.

E sei também que fui abandonado por você agora.

Mandy disse...

você continua encontrando o marcelo nas ruas daí?

Tiago Faller disse...

HaushusaasuhU! Tenho evitado andar nas "zonas" de risco...

-q

Celo Aglio disse...

olha acho digno parar de comentar as coisas que faço no SEU blog, ok njs

Rosane disse...

uahuaaah

E tá cada dia mais comum encontrar gente assim pelas ruas né? Não entendo o porque dessa necessidade de chamar a atenção a qualquer custo. Parece que não perceber o risco de cair no rídulo. Tsk, tsk, tsk...

Ótimo seu blog.
beijo