segunda-feira, 30 de março de 2009

Linhas em Branco

A carta de amor que hoje lhe escrevo, vem de minh’alma e esconde-se em meu coração. Sendo fruto do impossível, ninguém a pode ler.

Recito versos ao vento na esperança que o tempo os leve para ti e, depois, te traga para mim. Com paciência lhe espero e resisto no sonho de ter você aqui.

Tão próximos, mas tão distantes; dois corações que se encontram mas não se unem; duas almas sentindo mas se esvaindo.

Iluminado com as lembranças de nossos gestos, crio formas de mais e mais te amar. Se com ou sem sentido, ao menos não minto:
És hoje muito mais do que foi quando me conquistou.

Nota: Você faz muita falta.



Quero pedir perdão aos queridos leitores pela demora em postar aqui. Faculdade, curso de línguas, aulas de música, bandas, ensaios, free-lances e essas coisas que a gente insiste em fazer simultâneamente acabaram por me tirar a sensibilidade de encontrar no cotidiano motivo e tempo para rabiscar as folhas de meus cadernos.

Muito obrigado a quem lembrou de passar aqui mesmo sem atualizações e me motivou a escrever novamente. Sou grato especialmente ao Justos, pelo "sacode" dado e, claro, à querida Abadie por me emocionar e inspirar em cada palavra.

"A inspiração está à nossa volta; é como uma fonte insaciável, nunca vai acabar."

7 comentários:

***Gisele*** disse...

Todas as Cartas de Amor são Ridículas

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)

Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa

Líviarbítrio. disse...

Mas sempre que você vem, mesmo que demore, emociona! ;)

Tenho cartas de amor dentro de mim, vez por outra faço picadinhos dela, noutras a refaço com todo o amor de antes.

Tem um meme lá na Mera pra ti, quando tiver tempo passe por lá, ;)

Beeeeijos.

Thiago Ghougassian disse...

Só pra dizer que, mesmo sem comentar, eu passo aqui sempre e leio tudo e senti falta das suas filosofias ou devaneios!
;)

SAM disse...

Que carta linda, Tiago! Espero que seu sonho se realize.


Beijo

VANUZA PANTALEÃO disse...

Oi, amigo!
Estude mesmo, mas não nos prive da sua arte de escrever. Essa carta é uma peça literária de primeira.
Bom dia!!!Bjsss

Celo Aglio disse...

ai, ai, Tih apaixonado produz tão bem

cuidado pra não virar babaca, queride

<3 adorei

Dani Abadie disse...

Vejamos, agora eu me perdi. Não sei se falo sobre o comentário que deixou no meu último post.
Não sei se falo sobre teu post de hoje que me lembra tanto algo que eu tenho consciência que também trago dentro de mim.
Ou ainda, se falo sobre a mensão honrosa que recebi no final desse post.

Prefiro deixar tudo meio subentendido porque sei que já sabes que sou grande fã de tudo que escreves.


"A inspiração está diante de teus olhos, mas você não vai enxergá-la com eles. Vai precisar esquecer os olhos, é preciso que você a sinta com o coração."